Verificamos que, por não haver acessibilidade comunicacional nas Casas Espíritas, as pessoas Surdas não têm acesso à informação e conhecimento sobre a Doutrina Espírita. Consequentemente, há ausência de sinais da LIBRAS para expressar palavras e conceitos inerentes à Doutrina Espírita.